17 de abr de 2009

Morcegos - Drácula de Bram Stoker


Que melhor símbolo para representar o Drácula que um morcego de coroa?

Não sei se pode se dizer que a idéia foi minha... Procurando imagens de morcegos para desenhar uma das cenas me deparei com um esqueleto de morcego (esse ai de baixo), o que vocês estão vendo acima da cabeça do esqueleto é a mandíbula dele detalhada, como a imagem  não estava grande o suficiente vi ali uma coroa (espero que vocês também consigam ver... não quero parecer maluco...). Achei genial! Não sabia como usá-la na história (ainda não sei pra falar a real...), mas enfiei na minha cabeça que ia pô-la nem que fosse como uma simples ilustração. A idéia principal é usá-la como uma imagem poética do Drácula, como fez Herzog no “Nosferatu” de 79.

Acho que vocês repararam que as duas imagens têm algumas diferenças entre uma e outra. Eu modifiquei vários detalhes do esqueleto para deixá-lo mais elegante. Deixei com a proporção mais parecida com a humana, Muitos dos ossos foram retirados de outras fotos, porque não queria ficar cego olhando esse esqueleto... O detalhe da mandíbula logicamente foi transformado numa coroa de ossos. Depois de fazer o desenho fiz algumas experiências com o photoshop, queria deixar os desenhos com caras de chapas radiográficas, como a história se passa no séc. XIX não sei se vai fugir muito do conceito os desenhos com as cores invertidas, então resolvi fazer outro com um tom amarelado, tentar dar a cara de papel velho.

Mais um post e novamente não terminei a igreja...

flw


0 comentários: